4 de agosto de 2014

Too Cold To Be Without You - 1 | Stevanda Curtinha | TCTBWY

Steven

Somente uma luz se encontrava acesa em sua casa, o que me fez sorrir. Por alguma razão ainda estava acordada, aguardando por mim, apesar de já se ter passado três horas desde a hora combinada.
Trepei a árvore, que mais servia de escadas para mim. Pulei para o interior da varanda do quarto por onde provinha a única luz da casa inteira, como esperava a porta estava aberta e ela acordada.
Seus longos e lisos cabelos estavam presos em um coque muito mal feito no topo de sua cabeça, estava sentada a chinês sobre a sua cama que tinha dossel e cortinados, odiava o facto do quarto dela dizer “sou uma menina romântica”, porque romance ela só via em seus livros e sonhos.
Ela lia muito atentamente algum dos livros do John Green que não me lembrava qual era o titulo, usava seus óculos idiotas e que deixavam muito sexy, além do mais, ela só tinha cobrindo seu corpo a suéter de lã que minha avó tinha feito para mim e ofereci-a no natal.
Sua mente estava tão distante do mundo real que ela nem ligou o barulho que tinha feito ao desequilibrar-me enquanto removia meus converse. Se a conheço tão bem quanto penso,  ela já estaria imaginando que era ela a personagem principal feminina, ou até mesmo a masculina.
Caminhei com as pontas dos meus pés até sua cama. Seria impossível subir nela sem que minha morena não repara-se na minha presença, se é que já não tinha feito. É típico dela ignorar-me quando atraso-me.
Seu sorriso denunciou o que já desconfiava quando procurava uma maneira de subir na cama sem que ela reparasse. Dei de ombros e subi nela, coloquei cada perna em cada lado de seu corpo, e apoiei minha cabeça em seu ombro, podendo assim ver o que ela lia.
- “Eu queria tanto me deitar ao lado dela, envolvê-la em meus braços e adormecer. Não queria transar, como nos filmes. Nem mesmo fazer amor. Só queria dormir com ela, no sentido mais inocente da palavra.” – Citei um trecho do livro que ela lia depois de reconhecer pela página que estava aberta.
- É isso que você veio fazer? – questionou ainda atenta a sua leitura.
Rodei minhas mãos em sua cintura e apertei seu corpo mais contra o meu.
- É tudo que faço contigo – beijei sua bochecha tentando desconcentra-la.
- Você também dorme com as vacas que você fode – comentou denunciando a sua irritação comigo.
- Que linguagem é essa Menina Amanda! – Disse imitando sua mãe, fazendo-a sorrir – Estava enferrujado meu amor, desculpa-me – lamentei apertando-a mais contra mim.
- Era suposto ser eu antes dos teus desejos carnais – levantou-se dando-me o poder de puder ver as suas grossas e longas pernas nuas. Sou um homem muito feliz.
- Se pudesse satisfazer meus desejos carnais contigo, nunca te deixaria só – a almofada que veio de encontro a minha cara no segundo seguinte, tinha sido bem merecida. – Desculpa, é que Bianca deixou-me muito cansado e adormeci – lamentei mais uma vez e ao contrário da reacção que esperava uma outra almofada veio de encontro ao meu rosto, e essa não fazia a mínima e ideia de onde saiu e porquê foi lançada – O que fiz agora?
- Não era a Anita o nome da coitada? Ou Jéssica? Acho que era Natália – disse com uma carranca e os braços cruzados fazendo com que a suéter deixa-se mais pele de suas pernas descobertas.
- Você pode pôr uma calça por favor! – Pedi, Amanda podia ser uma irmã para mim, mas não era, e meu amigo não lida muito bem com pernas grossas.
- E tu podes deixar de ser um idiota que só pensa com o pénis – pediu irritada, até parece que tinha dormido com ela, mulheres são complicadas, ela nem gosta das meninas que levo para a cama, mas ainda assim fica enchendo a minha cabeça.
- Não penso com o pénis quando estou contigo – sorri vendo-a a revirar os olhos – Ou devia? – Tentei não gargalhar devido aos seus pais.
- Vai dormir ao relento se continuar com essas bocas sujas – avisou arrumando a cama para deitarmos.
- Você é que falou de foder e pénis e a minha boca é que é suja – resmunguei verdadeiramente ofendido apoiando meu corpo no dossel, tendo uma vista maravilhosa das suas pernas.
- Falando nisso, lavou a boca antes de cá vir? – Disse com uma sobrancelha vincada o que lhe deixaria mais atraente se ainda tivesse seus óculos postos.
Abanei a cabeça confirmando e joguei-me na cama, e ela fez o mesmo deitando-se de barriga para baixo e com sua cabeça apoiada sobre o meu peito.
- Michael beijou-me – segredou.
Não precisava ver para saber que em seus lábios existiam um sorriso tímido e estúpido, só ao imaginar sorri também. Não porque aquele idiota a tinha beijado, mas porque ela estava feliz.
- Como foi? – Perguntei porque era isso que devia perguntar, não tinha curiosidade nenhuma em saber como o palerma beijava, mas sim se ela tinha gostado. Acho? Quer dizer, no papel de melhor amigo é isso que devia perguntar, certo?
- Bom – sentou-se na cama e imitei sua acção.
- Bom?
- Sim bom – insistiu.
- Só isso? – Bom! Será que meus beijos são bons? Não, devem ser pelo menos maravilhosos.
- Não tenho muito por onde comparar S! – Lembrou-me.
- Tens sim! – Eu a tinha beijado há alguns anos atrás.
- Eramos umas crianças – revirou os olhos.
- Fala por ti, eu já nem era virgem – confessei.
- Tu és um porco – deitou-se olhando para o tecto.
- O que sentiste? – Ignorei seu comentário.
- Sei lá – respondeu enquanto me deitava por cima dela, apoiando meu corpo sobre meus braços.
- Queres saber?
- O quê? – Questionou passando seus dedos pequenos sobre a minha barba por fazer.
- O que sentiste – disse com olhos fechados sentindo seu toque suave em meu rosto.
- Como?
Uni meus lábios ao dela, e seu corpo enrijeceu sobre o meu devido a surpresa. Passei minha mão sobre seu rosto fazendo-a relaxar e entreabriu a sua boca. Aprofundei o beijo brincando com os seus lábios suavemente, sua língua procurou a minha antes de procurar a sua. O toque das duas línguas fez meu corpo arrepiar. Quando precisava mais de ar do que dar-lhe uma lição quebrei o beijo e deitei-me ao seu lado.
- Então, o que sentiu? – Disse após recuperar o ar e com os olhos fixos nas suas cortinas rosa bebé presas ao dossel

- Nada – Amanda respondeu ainda ofegante.

________________________________
Olá, meus amores.
Como estão vocês?
Final de Semana, como foi?
Voltarei as aulas hoje (Infelizmente), Mas continuarei a postar diariamente, vou começar a escrever o terceiro agora.
Então, espero que gostem desta nova Curtinha.
Beijos

10 comentários:

  1. Ri nesta parte da conversa:
    "- Eramos umas crianças – revirou os olhos.
    - Fala por ti, eu já nem era virgem – confessei"
    E essa personalidade do Steven?! Perfeita!
    Eles são amigos?! São "colegas de quarto"?! Que relação eles têm?!
    Boa sorte na escola!

    Bjs :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. =D Eles são melhores amigos Di.
      Obrigada :D
      Bjos

      Eliminar
  2. Adorei esse Steven! Parece um idiota mas é um querido também.
    Sei que quando regressaste não conseguiste te atualizar nos blogs que segues. Eu postei ainda alguns capítulos depois. Não sei se ainda podes dar lá uma olhada ou não. Como já começaste a escola provavelmente vais te desatualizar outra vez. Mas se não der para ler não há problema.
    Posta assim que puderes.

    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito idiota =D
      Já me actualizei. As segundas e domingos farei sempre isso. Outros dias é me complicado.
      beijos

      Eliminar
  3. curti dessa Amanda, e do relacionamento dela com o Steven, amo esse tipo de historias, principalmente quando as coisas começam a aquecer e alguém age como louco.

    ResponderEliminar
  4. Hey
    Que amigo cafageste esse que eu tenho! Kkk
    Esse capítulo foi bem engraçado, menos o final, que foi.... uau.
    "Nada" ? Até parece Amanda! Conta outra! Acho que eu desmaiaria se isso acontecesse realmente! Haha
    Gostei dessa personalidade do Steven! E da minha também kk bem a minha cara fazer isso u.u
    Boa sorte na escola, lembre-se que ela vem primeiro que o blog!
    Posta logo, beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma pergunta: a idade da minha personagem é a real (que coloquei na inscrição) ou você a envelheceu?

      Eliminar
    2. Cafageste é pouco
      Até eu desmaiaria.
      A sério? isso é bom demais :D
      Obrigada, e como sei linda
      Beijos.
      Envelheci um pouco sim, tipo uns 3 anos

      Eliminar
  5. Que querido o Steven!Mesmo parecendo um idiota gosto dele.
    Imagino a cara dele quando a Amanda lhe respondeu "Nada".
    Quero a continuação!

    Beijos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que você é como eu.... adoro idiotas.
      já já terás
      beijo

      Eliminar

© Curtinhas , AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena