17 de agosto de 2014

Too Cold To Be Without You - 3

 Steven

Meu telefone vibrou mais uma vez em meu bolso, retirei para ver quem me ligava e voltei a pô-lo no lugar quando vi a imagem que estava cobrindo todo o ecrã. O rosto é o mesmo que se podia observar na tela do meu telefone/celular se o tentassem bloquear, e até mesmo no fundo do ambiente de trabalho do meu computador. Como também era o único rosto feminino que tinha imensas imagens tanto no telefone como no computador.
Não atendi suas chamadas ou respondi suas mensagens o fim-de-semana inteiro, estava furioso com ela, e nem entendia por que razão. Ela não tinha mentido para mim, Michael, era mesmo o rapaz que seria perfeito para ela. Qualquer rapaz que eu conhecia chegava a ser melhor que eu.
Para mim prazer e gostar nunca podem se referir a mesma pessoa. Nunca levei para cama alguma rapariga que eu sentia a obrigação de proteger. Mas ouvir da boca dela que não era para ela, magoou-me mais do que quando sou xingado pelas oferecidas que partilho meus momentos eróticos.
- Vais ignorar-me até quando? – O som da sua voz fez-me arrepiar, continuei com o meu olhar fixo no muro da escola ignorando sua presença do meu lado – Tratamento de silêncio nunca foi o teu forte! – Disse dando-me uma leve cotovelada – Desculpa-me, fui muito grossa contigo, é que tu foste bruto e irritei-me – justificou-se como se tudo que ela disse fosse mentira – Eu sei que tu não és tudo o que te disse – concluiu seu pedido de desculpa.
- Tens a certeza disso? – Olhei para ela pela primeira vez – Achas que sou perfeito para alguma rapariga? – Seus cabelos estavam soltos e escondiam grande parte de seu rosto impossibilitando-me de ver seus olhos.
- Se tu quiseres – disse colocando uma mecha de seu cabelo por trás da orelha - Fui estupida quando tu estavas sendo meu melhor amigo – aproximou-se mais de mim, desviei meus olhos dela e fixei novamente o muro – Tu querias proteger-me – citou as minhas intenções.
Protegê-la! Era isso que eu quis fazer? Quando os lábios dele estavam em seu pescoço e seus olhos fechados apreciando a sensação que o toque dele provocava nela. Aquela fúria que senti era protecção. Quis protege-la do quê? Dele, ou do que ele estava a fazendo sentir?
- Estou desculpada?
Mostrei-lhe meu sorriso mais parvo possível, fazendo os meus olhos parecerem que sou vesgo e uma gargalhada inundou o jardim da escola proveniente da minha morena.
- Isso significa que vais levar-me para ver-te a fazer a tatuagem? - Perguntou entusiasmada pondo-se em pé.
- Achas que iria deixar outra mulher ver-me a chorar? - Olhei-a com os olhos arregalados enquanto ela limpava a relva de suas calças - É que nem pensar - disse ajudando-a a sacudir a relva da sua bunda firme e redonda.
Porque eu gosto dessa miúda, céus? Ela podia muito bem continuar aquela menina ossuda e com os óculos fundo de garrafa. Mas parece que ela tornou-se a mais linda e gostosa de todas, até mesmo quando ela está com os óculos, ela continua a mais atraente mulher daquele maldito colégio!
- Já que me ignorou por dois dias, tenho que informar-te muita coisa? - Disse jogando-se para as minhas costas, obrigando-me a levá-la as cavalitas ao interior do edifício.
- Oh céus? Não me digas que tu já não podes ser mais a Virgem Maria? - Disse no tom mais surpreso que pude fazer, mas tudo que sentia era um medo de que ela me respondesse que sim. Que ela já não era minha menina. Que já não iria corar quando eu começa-se a tentar descrever as minhas aventuras sexuais, pior, que ela também iria partilhar as suas comigo.
- Claro que não! - Disse ofendida enquanto entrava no refeitório onde estavam os restantes dos nossos amigos.
Soltei um suspiro que lhe fez gargalhar enquanto acelerava o passo para chegarmos a nossa mesa o mais rápido.
- Você está namorando o babaca? - Coloquei-a no chão antes mesmo de alcançar-mos a mesa.
- Porque você se importa tanto com isso? - Questionou com os seus olhos fixos nos meus, obviamente por ter reparado no tom que lhe fiz a questão, ou por meu corpo ter denunciado o desconforto que a ideia me causou.
Por que eu me importava com isso? Bem, ela é minha melhor amiga! Ela namorando, já não poderei dormir de conchinha com ela, não poderei ficar até tarde com ela em minha casa, além de seu pai teria outro ser irritado com a nossa intimidade. Ela teria outra pessoa para ir com ela as comprar e fornecer opinião masculina. Não serei mais seu confidente. Não poderei mais roubar-lhe beijos, ou ficar elogiando ela no meio de nossos amigos. Não poderei ficar olhando para os traços de seu rosto, admirar quanto ela é tão bonita quando fica distraída lendo. Teria um rapaz que não iria gostar e ela afastar-se-ia de mim.
Ciúmes ou medo?
- Quer ir agora? - Mudei o assunto.
- Onde? - Perguntou endireitando o meu cabelo.
- Ver-me chorar de dor – informei.
- Temos aulas – repreendeu.
- Como se fosse afectar na tua pauta – disse começando a caminhar para fora do refeitório.
- Odeio-te – disse já ao meu lado.
Mostrou-me sua língua comprida que mordi fazendo-a recolher para o interior de sua boca, após um gemido de dor, coloquei o meu braço por volta de seu ombro juntando-a mais para mim e beijei seus cabelos com aroma a chocolate num pedido de desculpas.
- Você não quer mesmo saber das novidades? – Tocou no assunto mais uma vez, fazendo-me afastar dela.
- Não quero falar do teu namoradinho – avisei-a saindo do edifício escolar.
- Porque você não gosta dele?
- Porque você gosta dele – respondi encarando-a.
- Mas eu não gosto dele – confessou com um sorriso em seus lábios – Eu não gosto do Michael.
- Tens a certeza? Estamos falando do rapaz perfeito para ti – gozei imitando a sua voz.
- Sim, eu não gosto do Michael, ele é lindo, e pode ser o melhor namorado do mundo – falou revirando os olhos – Mas não é para mim – seus olhos encontraram-se com os meus. E foi como se tivesse voltado a noite da fogueira, quando nos observávamos com as chamas sendo uma barreira entre os nossos olhares, os seus olhos de mel pareciam mais brilhantes, como agora. Como se, o facto de ela não gostar mais dele a torna-se mais bela, mais minha.
- O que foi? – Sua voz suave interrompeu meus pensamentos.
- Acho que estou doente – disse descendo rapidamente as escadas que davam acesso ao estacionamento sem nem esperar por ele.
- Porquê? – Gritou tentando acompanhar-me.
- Estou tendo pensamentos gays – respondi com voz elevada para que ela pudesse ouvir com a distância.
- De que tipo, sexo anal? Ou você está pensando sobre sorrisos e borboletas? – Falou já ao meu lado.
- Pior – falei subindo na minha moto – Olhos! – Informei entregando o meu capacete a ela.
- Explica-me melhor? – Disse enquanto enfiava o objecto na sua cabeça.
- Como você sabe que está gostando de alguém? – Questionei ajudando-a a apertar o capacete.
- Você esta gostando de alguém? – Sua voz soou demasiado aguda e empolgada para o meu gosto fazendo-me trancar a cara para ela – Desculpa, é que é muito estranho falar disse contigo, é que bem estamos falando de Steven McQueen – disse gargalhando e subiu na moto.
- Amanda – resmunguei enquanto ela rodava suas mãos na minha cintura.
- Não teremos problemas, pois não? – Nerd que ela fingia tanto não ser manifestou-se.
- Preocupa-te apenas em responder-me, porra – disse nervoso pelo formigueiro de tomou-me ao sentir suas mãos entrelaçarem-se debaixo da minha camisola.
- Não precisa ser grosso – apertou mais seu corpo contra o meu quando liguei o motor da moto – O toque dela vai deixar-te nervoso – começou a explicar quando a moto afastava-se do território escolar – A companhia dela será essencial para ti, você ficará com ciúmes quando ela estiver com outro rapaz ou quando falar de outro rapaz – continuou enquanto o vento viajava connosco – Aprecias cada vez mais detalhes dela, coisas que ninguém repara, coisas que ninguém acharia bonito tu achas. Pensarás nela quando ela estiver longe, a opinião dela é a mais importante – terminou aos berros para que pudesse ouvi-la bem enquanto avançávamos para a loja de tatuagens – Tu sentes isso por alguém?
- Amizade é muito parecida com isso – informei-a.
- Sim, mas há também o desejo – respondeu.
- Tipo se eu quisesse beijar-te estaria a gostar de ti? – Questionei parando a moto no sinal vermelho
- Pode-se dizer que sim – respondeu deitando sua cabeça contra as minhas costas.

Mas eu sempre quis e quero beijar-te Amanda. Eu gosto de ti?

______________________________________
Mais Um Para Vocês!
Como estão? Tive saudades.
Bem queria dizer apenas duas coisas que acho que são importantes.
AS INSCRIÇÕES PARA " TU COMO PROTAGONISTA" SÓ SÃO ACEITES PARA LEITORES FIEIS. QUERO DIZER QUE SE NÃO COMENTAM OU NÃO SEGUEM O BLOG NÃO ENTRARÃO NA LISTA PARA AS PRÓXIMAS CURTINHAS.
Acho que não é justo, para as meninas que sempre estão aqui. 
E bem! Criei um horário fixo de Postagem =)
Segundas, Quintas e Domingos.
Espero que tenham gostado, e Amanda tu queres sorrir ou chorar no final?
Beijo

5 comentários:

  1. Erie / I just felt a dejavu/ Ive heard that, this week! Gostas, apaixonar-se, ter laço de amizade e amar são coisas totalmente diferentes mas tão semalhantes!! Nunca gostas ou amas alguem da mesma forma que a outra, nem uma amizade supre a falta de outra, a paixão tão como amor queimanos por dentros e faz-nos derramar lágrimas! E quando se ama são se sente arrepio em 100% dos toques, acho que depende do momento, e da intensidade da intimidade que ambas as partes partilham!! As partes do stevem agradam-me! Da Amanda, ela é mesmo uma ingênua, mas vai crescer!!

    ResponderEliminar
  2. Capítulo fofo!
    O steven é um amor! Estou a cada capítulo mais apaixonada!
    Seus finais são ótimos, me deixam louca de curiosidade e com cara de "ownt"
    Sim Steven, você gosta de mim, pode assumir! Kkkkk
    Estou curiosa para saber como vai ser a tatuagem que ele vai fazer..
    Sobre a minha reação no final, gostaria de sorrir. Porque não quero ver nenhum dos dois morrendo no final haha
    Obrigada pelo comentário no meu blog :)
    Posta logo, beijos!

    ResponderEliminar
  3. Provavelmente ela vai querer sorrir, porque sao historias e nao vida real, pelo menos nas historias temos que ter um final feliz, para termos um pequeno fio de esperanca nas nossas vidas.
    Amei o capitulo, ficou otimo, espero que Amanda ainda faca o Steven sentir muito ciumes!!
    Adora a maneira como voce escreve, estou muito ansiosa para saber qual tatuagem ele vai fazer!! Bjos

    ResponderEliminar
  4. Adorei o capítulo!
    Esse Steven lindo :) Claro que gosta da Amanda, óbvio.
    Posta logo.

    Bjs :)

    ResponderEliminar

© Curtinhas , AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena